quarta-feira, 28 de junho de 2017

Caminhando

Uma energia muito forte te trouxe aqui por um bom motivo, uma luz tão forte que rege vibrações de outras tantas mais brandas, outras na aparência  até sem luz.
Porém não lhe enviou só; Mandou contigo muitas guerreiras e guerreiros chamas que não se apagam se continuares a soprar o ar necessário para ser combustível a elas.
Não te esqueças que seja qual for o momento e dor que passes foram escolhas feitas por ti, para que quando estiveres novamente próxima a luz regente sua chama esteja mais brilhante. Agradeça as angustias elas te tornam atenta e solidaria as angustias alheias, fosse sempre brando teu coração cresceria menos. Agradeça as dúvidas se todos seus passos fossem dados sabendo exatamente para onde vais, perderia a vontade de ir muitas vezes e não desfrutaria as pequenas surpresas e belezas do caminho, acreditando que já sabias onde ia dar. O tempo é força que não se mede apenas se sente, o caminho é bem longo e não para por aqui bem sabes, os abraços que tens são os melhores abraços o calor de teus companheiros te aquecera sempre que se fizer frio em teu interior.
És forte, brava e fiel, quedas só aumentam suas melhores características por isso cai tanto e sempre levanta melhor de cada tombo e apesar disso achas que nada aprendeu  esse é um bom ensinamento seu.  

terça-feira, 25 de abril de 2017

Cleia a favela e todas nós.

A opressão vem de onde?
É bomba de gás vinda da farda.
É porrada vinda do parça.
Luta pra ter trabalho
Luta pro trabalho não te sugar, te matar sem ao menos te sustentar.
Ter força pra sonhar, aguardar um no dia, um abraço há confortar.
Um amor pra ameniza, nem isso vai rolar.
Levanta o braço, vá lutar.
Entra na guerra vença pra talvez um dia sonhar, caminhar sem medo, ter direito de estar. Para de duvidar do direito de estar viva acreditar na capacidade de pensar de voar de cantar de amar de sonhar.
Mas por hora se contente em lutar.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

?

Que é?
Que é que tá olhando?
Se assustou?
Quer que eu te sirva um cafezinho?
Que limpe o chão para os senhores passarem?
Quer que eu nine o seu bebê?  Enquanto o meu sangra na quebrada?
O que é que vocês querem?
Que eu desapareça pra não ver essa sujeira de gente estragando a paisagem, atrapalhando à visão.
A paz? Há quer paz então?
Eu quero é guerra!
Me prende, pode me levar. Comida podre e porradas não me faz mau não. Eu não tenho alma. Pode usar o que quiser. Só espera eu dar um trago e depois me leva.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Liberdade

Esses grilhões, aqueles mesmos que foram quebrados e por não saber bem como andar sem eles, insisto em amarrar de volta aos meus pés e assim ter motivos visíveis, tornar mais simples explicar ao outro e a mim a dificuldade do meu caminhar.
A extensão da corrente é o meu mundo, ao me soltar dela tenho que reaprender o caminhar livre.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Cena Zona- A carne.

"A carne mais barata do mercado é carne negra."

-Barata é o caralho eu cobro é caro. Principalmente pros playboys e seus filhos playboizinhos. Sou justa pra peão eu cobro mais barato.

"Sabia que essas entidades que cuidam de crianças abandonadas arrecadam 100 milhões de dólares ano, isso dividido por 10.000 crianças abandonadas da 10.000 dólares ano pra cada criança da pra pagar escola particular pro peão até ele chegar a universidade.

"É não pense você que estou aqui por que sou bonita e burra. eu tenho consciência de classe. A defesa da raça é uma forma de agregar valor a pessoas que tem menos oportunidades.

Eu sei que se fosse branca com uma família de qualidade não teria vindo parar nesse "lugar horrível  quero dizer, nesse lugar agradável"

Eu sei que olhar é esse. " Não venha se fazer de vitima só por que é negra"

Eu estudei, minha dizia: estuda e seja melhor em tudo, pois você é preta e pobre. Não seja burra pois então estará lascada. terminei o colegial, trabalhei de doméstica de menina, mas mesmo com o colegial ainda não conseguia um emprego que pagasse as contas. Ficava feito doida, lavava, passava, cozinhava, cuidava das crianças. Ai aquele filho da puta do marido dela veio pra cima de mim. Eu queria contar pra ela as colegas diziam: " fica quieta, não se mete nisso" O emprego era bom, ela me deixava estudar.

Eu disse pra ela que tinha nojo dele. Ela ficou com ódio de mim, se pudesse me cortava a cara e arrancava o grelo como faziam as sinhás de escrava que minha avó contava. fui pra outro, quando ele vinha eu fechava os olhos e tentava gostar, "pensava que estava sozinha, pedia pro tem pro parar. Ai abria os olhos e fiquei triste pois o tempo não parou e eu não estava sozinha"

Peguei meus poucos panos de bunda e sai pela rua gritando: " - Liberdade, viva a liberdade, havemos de ser livres"

"Sei muito bem oque eu sou hoje e oque quero pra minha vida"
- Estou aqui mas meu sonho é ser professora ou artista dizem que sei cantar.
" Aqui eu sei exatamente o quanto eu valho"
"O desespero fazem as coisas andarem mais rápido, sabia?"

"Não acho certo a gente ficar vivendo sempre assim, sofrendo e parado sem fazer nada. Acho que eles tem que sofrer também passar um pouco de opressão, pra ser justo."

- Por isso cobra mais caro dos playboys, filhos dos sinhozinhos.
-Eu vou pagar a minha alforria com sangue, suor e gozo, mas sinhô e nem sinhá me vende mais não. Quem decide meu o meu preço agora sou eu.


"Se vocês querem saber quem eu sou
Eu sou a tal mineira
Filha de Angola, de Kêto e Nagô
Não sou de brincadeira
Canto pelos sete cantos
Não temo quebrantos, porque eu sou guerreira
Dentro do samba eu nasci, me criei, me converti, e ninguem vai tombar a minha bandeira(2x) ô,ô,ô
Bole com samba que eu caio, e balanço o balaio, no som dos tantãs.
Rebolo que deito e que rolo, e me embalo e me embolo nos balangandãs.
Bambeia de lá, que eu bambeio nesse bamboleio que eu sou bambambã.
Que o samba não tem cambalacho, vai de em cima em baixo, pra quem é seu fã.
E eu sambo pela noite inteira, até amanhã de manhã, sou a mineira guerreira, filha de Ogum com Iansã."
       


- ela me mandou embora porque eu ganhei neném e ela não queria que eu levasse meu filho pro trabalho, xingava ele de negrinho e tudo quanto é nome, aí eu falei como é que eu vou fazer? Como é que vai fazer? eu acho melhor vc ir embora ela disse , eu não fiz nem pré natal porque ela não deixou, eu ia e voltava todo dia, andava meia hora, a pé , gravida, com barrigão, nem vale transporte ela me dava, arrumava a casa, lavava, passava, cozinhava, lavava o terrero, carregava o menino dela o dia todo na cacunda, fazia sopinha, dois três banho por dia, meu filho chorando num canto e eu embalando o filho dela...agora me jogou fora igual
uma cachorra, isso é vida? Ela falou que eu poderia procurar a justiça, que ela não pagava não, se eu punhava cinco advogado ela colocava dez, aí eu fui ver a lei, peguei esse papel aqui levei la pra ela , ela me toco de lá que nem um cachorro , falou que isso aqui não vale de nada , ela nunca assinou minha carteira, mas quando eu cuidava do menino, era mãe preta pra cá, mãe preta pra la , falava pro menino, cama menino, a mãe preta ta chegando...
Eu moro numa favela não tenho nada, sou pobre quatro filhos meu marido sem trabalhar quebrou a perna e ela não vai acertar...isso é vida?
(Frases pra colocar no meio da conversa )
-sabe quando a gente ta olhando longe...aquela cara de besta ...ai alguém chega e pergunta...ta pensando no que? Ah, a gente responde sei lá...to pensando em nada não... na verdade eu acho que a gente ta pensando...o que vai ser da minha vida...
- nós vive nesse sistema, primeiro a gente arruma as coisas dos outros, depois a gente vai ver o que a gente pode fazer pra nós mesmos...
- Acho que esse negocio de ficar andando de la pra ca é coisa da profissão, rico vive trocando de carro, geladeira, eu pensei, como domestica deve ser a mesma coisa, eu vou ficar pulando de galho em galho até morrer...a hora que eu morrer eu fico lá...parada onde cair onde cair...
- Que nem quando a pessoa é pequena, alguém pergunta assim, que que vc vai ser qdo crescer, a pessoa responde, artista de novela, enfermeira, bailarina, nenhuma pessoa responde, ai eu queria ser empregada domestica, porque isso dai não e um desejo né,que a pessoa tem , é uma sina mesmo .

"Sempre soube que seria doméstica, minha mãe era doméstica, minha vó doméstica. Antes delas não sei, mas deviam ser mucamas que antigamente eram as doméstica. Oque mais eu poderia ser"
"Ninguém quer saber como é ser eu. Ninguém quer saber. Oque eu sinto não é interessante pra ninguém"

- Que nem quando a pessoa é pequena, alguém pergunta assim, que que vc vai ser qdo crescer, a pessoa responde, artista de novela, enfermeira, bailarina, nenhuma pessoa responde, ai eu queria ser empregada domestica, porque isso dai não e um desejo né,que a pessoa tem , é uma sina mesmo .


Transformação:

Chega de ser lixo agora eu quero gozar, Meu poder esta aqui, minha buceta tenho dinheiro pra tomar todas. esquecer que sou nada, fugir de ser nada. Vou ser algo, algo pra alguém gozar.
Não quero realismo. Eu quero magia. (Mitch ri) Sim, sim, magia. É o
que
tento dar às pessoas. Não digo a verdade, digo o que deveria ser verdade. E se isso é
pecado, que eu seja amaldiçoada para sempre. Não acenda a luz!



Revelação:

Xuxa: -Você vai teve coragem para matar o fruto de teu ventre?

Célia:
- Sou uma incapaz. Então eu vim para cá. Não havia nenhum outro lugar para onde
eu pudesse ir. Estava acabada. Você sabe o que é estar acabada? Minha juventude, de
repente, tinha ido embora, por um cano de esgoto. E... Foi então que encontrei você.
Você disse que precisava de alguém. Eu também precisava de alguém. Agradeci a
Deus
por me ter mandado você. Você parecia tão bondosa. Um abrigo na rocha do mundo,
onde poderia me esconder... Mas acho que estava pedindo, desejando... Demais

Xuxa:
-Ah, monstro. De todas as mulheres, a mais odiosa, dos deuses, de mim, de todo o gênero humano. Ousou levantar a espada contra teus filhos, depois de pô-los no mundo, monstro. De todas as mulheres, a mais odiosa, dos deuses, de mim, de todo o gênero humano.



O desespero faz com as coisas andem mais rápido (Fala pensando alto)

- Eu só reagi, chega de ser vitima
-Fogo, brasa lava fervendo por entre as veias: "Não se pode denominar como sentimento, se parece com instinto, uma vontade insaciável da felicidade. Eu esquecia tudo perdia o foco, essa irracionalidade que tem paixão como nome, é a busca do amor. Ai ai amo o amor...
-Eu tentei fujir e não voltar, mas e o amor, eu poderia fazer melhor eu tentei juro; Não tive medo corri de frente ao medo, uma coragem inocente, imprudente,não é falta de medo. É medo do medo.
- Depois disso não senti raiva ou medo, nem paixão, nem saudade.Tenho no peito um buraco tão fundo que me falta o ar, não quero mais nada, nem dinheiro, não acredito no amor. Eu sou brigada a viver? Nem tem mais brisa, nem consigo gozar; Eu não existo. eu já estou morta.
Já fiz tantas coisa terríveis pra sobreviver e mesmo assim terminei aqui.


Por fim: (Louca, chapada, delirando)

To cansada disso aqui, deveria ter continuado doméstica lavando a bunda daquelas crianças de merda. To ganhando porra nenhuma nesse lixo Um monte de fudido não tem grana pra me pagar, ganhava mais como doméstica. E lá dava pra um porco só. Aquele nojento do marido dela em cima de mim. Eu disse pra ela que eu não queria que tinha nojo) Ficou com ódio de mim se pudesse me queimava a cara e me cortava o grelo como faziam as sinhãs de escravas. agora são vários porcos em cima de mim e to ganhando a mesma merda. Quero liberdade aqui na terra porra! chega de ser escrava nessa vida de merda.  Sai daqui eu só quero gozar sózinha

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Carne

Barata não venha com essa história que eu vou rir na sua cara e não me peça calma que vou lutar, mas não com as suas armas; Vou levantar a voz e vou dizer na sua cara.
A carne não é barata ela foi sim maltratada e hoje as que ficaram vem fazendo a sua cara, não deixando esquecido o legado de Dandara e nessa briga sim saldando sua alma; Muitos morreram jovens pra eu poder falar agora. E triste que ainda hoje a luta seja necessária para mostrar ao mundo que quem faz merece a paga.
Vou buscar quem é que paga o sangue que ainda corre na senzala. Vou gritar sim na sua cara, até que história escreva que  aqui a carne é cara, e ainda tem muito que ser paga.
Sim vou cobrara aqui na sua cara.